• pedroncarolina

A ARTE DA LITERATURA: PARA ENTENDER, CONTEMPLAR E INTERPRETAR

Atualizado: Jan 25

Por Carolina Pedron - 1 MSI A | IFSVS




"A arte da literatura: para entender, contemplar e interpretar" foi uma live realizada pela Professora Nara Marley Alessio Rubert, uma profissional incrível e uma amante da literatura. Foi organizada pela prefeitura Municipal de Passo fundo com a participação de Bianca Petry, ilustradora, e Victor Ferreira, artista digital, no dia 23 de dezembro transmitida na plataforma do Youtube.


Nesta live, somos apresentados e convidados a entender a literatura e sua história no Brasil e a embarcar em uma longa e linda linha do tempo da literatura brasileira, para assim, ficarmos a par de nossa cultura e ao mesmo tempo estudarmos nos divertindo com um marco da nossa história. Aprendemos um pouco sobre cada movimento literário com uma breve história de seu surgimento e ainda conhecemos um autor que foi muito importante para que ele se desenvolvesse, podendo também ter um gostinho de suas obras com incríveis ilustrações da mesma.


Separei trechos e falas da professora Nara e ilustrações da Bianca para compreendermos as alterações de nossa literatura ao longo dos anos e apreciarmos nossas encantadoras obras nacionais.


Quinhentismo:


O Quinhentismo é representado pela carta de Pero Vaz de Caminha, considerada a certidão de nascimento do Brasil e da Literatura Brasileira, que foi uma forma eurocêntrica de visualizar os nativos aqui encontrados. Anos depois, Oswald de Andrade, um dos maiores nomes do modernismo do Brasil construiu uma paródia com muito humor e crítica sobre um trecho da carta de Pedro Vaz.


Ilustração de Bianca Petry

Barroco:


O Barroco é uma escola cheia de sentimentos dualistas, de contrastes e oposições. Onde temos Gregório de Matos como principal nome do Barroco, que nos deixou muitas poesias líricas, satíricas e religiosas

Imagem retirada do vídeo-ilustração da Bianca Petry


Arcadismo:


O Arcadismo é a terceira escola literária que possui uma linha clássica, onde vemos fortes características do Classicismo, mas com um toque brasileiro. Somos apresentados ao poeta Tomás Antônio Gonzaga com seu poema "Marília de Dirceu", na qual oscila entre o convencionalismo amoroso e um pouco de idealização, tanto do sentimento como com a amada. Este que é o exemplo tradicional de como esse poeta transformou o Arcadismo clássico em uma escola bem brasileira


Imagem retirada do vídeo-ilustração de Bianca Petry


Romantismo:


O Romantismo possui grandes estrelas que compõem sua versão brasileira, um dos principais nomes temos Gonçalves Dias em que ligeiramente lembramos da figura do índio que é usada no Romantismo para suprir e arcar um herói nacional. O Romantismo marca o início da literatura propriamente brasileira. Junto da nossa independência política temos a independência literária, e vários escritores manifestaram em diversos aspectos a essência deste nacionalismo.


Imagem retirada do vídeo-ilustração de Bianca Petry


Realismo:


Não podemos deixar de falar do fundador da Academia Brasileira de Letras, e do principal nome da literatura brasileira que é Machado de Assis, que no início do Realismo publicou sua obra "Memórias Póstumas de Brás Cubas". A partir dai surge um romance que possui muita marca do pessimismo, ironia e a quebra de linearidade.


Imagem retirada do vídeo- ilustração de Bianca Petry


Naturalismo:


No Naturalismo é importante nos lembrarmos de Aluísio de Azevedo com sua obra mais popular, "O cortiço", com a qual se propagou a escola. O Naturalismo no Brasil começa com a obra Mulato, também de Aluísio de Azevedo, em que vários elementos do mesmo estão inseridos, como um ambiente coletivo com classe social mais baixa, com uma linguagem mais simples e uma poética muito rica em conjunto a muita ação e zoomorfização.



Imagem retirada do vídeo


Parnasianismo:


O Parnasianismo é muito racionalista e muito frio, pregava um conceito de belo ou para outros a própria perfeição. Atendia as necessidades da época, e era uma escola que cultivava o princípio estético da arte, "A arte só é valida se ela produz beleza nela mesma."

O escritor mais popular do Parnasianismo é o Olavo Bilac que fez o poema "A um Poeta", que sem dúvida segue todas as regras de perfeição que um poema poderia ter.


Imagem retirada do vídeo (Bianca Petry)


Simbolismo:


O Simbolismo é uma escola francesa que existiu no Brasil graças a Cruz e Souza, quem fundou o Simbolismo aqui. Cruz e Souza hoje é um dos maiores artistas do Simbolismo mundial, mas na sua época não teve reconhecimento e nem conseguiu os espaços que ele deveria ter, infelizmente, pelo racismo que sofria.


Imagem retirada do vídeo


Pré Modernismo


É uma escola essencialmente brasileira e a grande obra que marca o início do Pré Modernismo no Brasil é "Os Sertões" de Euclides da Cunha. Ela é uma obra, volumosa e bem difícil de se ler por causa de seu vocabulário árduo que foi resultado de várias pesquisas de Euclides, na qual possuía diversas formações. O Pré Modernismo foi a primeira escola literária brasileira a fazer denúncia da realidade brasileira, a apresentar os problemas sociais e as classes marginalizadas da história da literatura.



Modernismo I fase


Esta escola teve um poder desbravador e muito agregador que reuniu muitos artistas e artes. A primeira fase do modernismo projeta a Semana da Arte Moderna que teve a participação do grandioso Manuel Bandeira que foi um equilíbrio perto de outros artistas que participaram da mesma.


Modernismo II fase


Neste período, encontramos muitos nomes importantíssimos da literatura brasileira como: Carlos Drummond, Jorge Amado, Érico Veríssimo, Raquel de Queirós. E para representá-lo: São Bernardo foi escolhida como a obra de "Graciliano Ramos" que inaugurou o regionalismo universal.



Imagem retirada do vídeo (Bianca Petry)



Modernismo III fase


Ficou muito marcado pela escritora Clarice Lispector com sua obra "Hora da Estrela" que construiu uma personagem que representa uma essência tão humana de ser gente, de ser mulher, de ser visto e não ser amado mas que almeja ser uma estrela.



Imagem retirada do vídeo


Literatura Contemporânea


Conceição Evaristo é um ícone deste momento com sua obra "Olhos d' água" que representa a cultura afro brasileira, onde fala de categorias que envolvem os favelados, mulheres e os negros, abordando todas essas temáticas de uma maneira lírica e poética.



Imagem retirada do vídeo


Muito obrigada por acompanhar aqui a história e cultura do nosso país :)


(lembrando que todos os trechos, falas e ilustrações foram retirados do vídeo "A arte da literatura: para entender, contemplar e interpretar")

5 visualizações0 comentário

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+