Qual o conflito moral apresentado no livro Assassinato no Expresso do Oriente




O aluno Lucas Garcia Haigert do 1º MSI B instiga você a pensar com esta provocação:


Você já se perguntou o que é certo ou errado?


Tenho certeza que você leitor deve ter lido isto e pensando algo como “ué? Como assim? Já”, mas creio que possa ter pensado de uma forma um tanto polarizada, pois ao o raciocinarmos esse tipo de questão tendemos a cogitar que bem e mal são coisas concretas e imutáveis, o que estão longe de ser.


Por isso, nesse texto vou falar um pouco sobre o livro Assassinato no Expresso do Oriente da Agatha Christie e alguns pensamentos que me vieram ao ler esta bela obra.

Livros de investigação criminal tendem a ser muito caricatos no que diz respeito ao certo e errado. Os autores ou autoras, se perdem a mão, acabam por dizer que tem um mocinho e um vilão e ponto, nada mais. O criminoso é mal porque sim e o investigador é justo e segue as leis, por quê? Porque sim... isso é frustrante.


Mas esta obra se difere do padrão, podemos dizer que tem um tom mais cinza e mais real. A escritora entende como cativar e prender o seu público de uma forma na qual não transforma seus personagens em meras peças que vão do ponto A ao ponto B em linha reta. Os mistérios e tramas, além do final.... que final!


Enfim... a partir daqui não vou dar spoilers do livro, vai lá, leia e aproveite....


Mas voltemos nossos olhares para uma discussão pertinente (Que admito, ter sido levado a ela por causa da história do detetive Poroit). Alguém que cometeu um crime é necessariamente mal? Em uma história clichê sim, mas na vida e na vida real? Certamente, a pessoa vai ter que pagar pelo que fez, mas não tem como afirmar que é má. As circunstâncias que levaram um ser humano fazer algo errado nos contarão, e o que era por puro mal pode ganhar alguns tons diferentes.


A melhor forma que posso ilustrar isso é usando uma mãe como exemplo: Imagine uma jovem mãe com seu filho pequeno, ele tem fome e ela não tem dinheiro algum para alimentá-lo. A princípio os dois já tentaram de tudo para conseguir algo e nada deu certo aí ela decide ir ao mercado para roubar um pouco de comida para ele. A mãe cometeu um crime? Certamente que sim e deve de alguma forma responder por ele. Mas ela é má por isso? Deixo a questão para você que lê este texto.


Esse e mais vários dilemas morais nos mostram como entender essa simples questão sobre o que é certo ou errado poder ser mais complexo do que parece. Uma pessoa boa pode ser vista como má dependendo das circunstâncias que vive, comunidade que faz parte e até sua cultura ou uma pessoa que era má pode ser vista como boa e várias outras variações dessa mesma frase.


Então... a mensagem que deixo a você leitor é que, antes de afirmar algo sobre as atitudes de uma pessoa, pense e reflita se as coisas são mesmo como realmente parecem.


- Lucas Garcia Haigert -


Obs: As imagens não nos pertencem, pertencem a rede de internet.

19 visualizações

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+